Encontro

A menina esperava com um lindo sorriso no rosto encontrar aquele que lhe trazia paz e aconchego, ficava imaginando como seria olhar no fundo dos olhos deles e sentir toda a ternura e amor que aquele rapaz traria para ela, menina meiga e mimada, que corria entre as árvores, um pequena menina mulher, muleca brincalhona, que só queria… Na verdade nem ela mesma distinguira o que ela queria, qual caminho tomar, mas esperava ansiosamente  por um amor, uma áurea sonhadora, que a fizesse se sentir completa.

A imagem do encontro se repetia em sua mente diversas vezes, de diversos modos, cada um mais estigante que outro, a deixava mais esperançosa, contava os minutos, sentia seu coração pulsar em um ritmo mais rápido a cada dia que passara, sentia seu coração se acender a cada palavra dita por ele, a cada frase de afeto trocada, a cada jura de amor que se prolongava por uma conversa, a cada plano que pretendiam ser cumpridos, tudo  era uma avalanche de intensidade, e se perceberam tudo começou a ficar no passado, eram, pretendiam.

O amor é como uma caixinha de surpresas a qualquer momento tudo muda, nada é constante, é uma matemática variável no qual não temos a formula certa ou correta a se calcular, temos que nos jogar de cabeça e darmos o melhor, mesmo que seja em vão, mas sabemos que fizemos nossa parte, que amamos um amor puro e verdadeiro, que fomos sinceros conosco e com o próximo, mesmo que no final esse encontre fique só na imaginação, no nosso inventário, no nossos sonhos, mas sabemos que foi real, que realmente foi como desejávamos, mesmo com os finais turvos e triste, temos que aprender a viver, a saber o que o amor traz em nossa vida, a saber que a vida é feita de somos, multiplicações, as vezes divisão, mas nunca subtração, temos que viver o melhor de tudo, temos que entender que Deus coloca as pessoas em nossas vidas por algum motivo que em um grande final iremos entender.

Caroline A. Leme

Anúncios

É tudo isso…

Hoje estou com uma vontade subta de escrever, não sei para que, ou para quem, sei que estou afim de falar, gritar, e por meio dessas palavras vejo o caminho mais viável para este feito. Talvez um ato heroico,  ou apenas um preenchimento de linhas vazias e estranhas que ninguém irá entender, gosto desse jogo, dessa brincadeira com as palavras, trocadilhos em vão, ou vão.

Tudo depende do destinatário, como ele vai receber, entender, como seu interlocutor vai passar a mensagem, as vezes pode ser uma mensagem complexa, ou apenas uma baboseira de quem preenche linhas vazias, que ao final tem sentido de tudo, como essa que prende sua atenção e é envolvente, atraí a atenção, te puxa pra mais perto de mim, posso sentir você, são palavras confusas e que em uma mistura vai se desenrolando, e ao final do texto você vê que depois de tudo são sempre as palavras que traçam o caminho do texto.

Descobrir

Meu coração está batendo mais lento, querendo que meu mundo encontre o seu, me levando para um alvo  certeiro, a caminho do céu. Dizem que os olhos é a porta da alma, então quero te olhar, ver tua alma, ler seus pensamentos, como se fosse o mar, mergulhar em você, ficar te descobrindo lentamente, como ninguém jamais sabe, seus segredos mais profundos que nem mesmo você sabe.Quero sentir cada toque seu, sua mão caminhando pelo meu corpo, sentindo seus labios quentes em meus pescoço e seu halito que me faz arrepiar .

Não minta pra mim,você me conhece, me protege nas noites de medo em que não consigo me deitar, mesmo as vezes não podendo ser fisico, você sempre me leva em suas lembranças, o amor tem esse poder. Mas também deixa duvidas,sera que me amas desse modo em que preciso de você a cada minuto?! Quero que você me acalme em meus momentos de esteria, afagando meu cabelo e dizendo apenas uma frase “eu te amo”,isso me leva ao céu e nada mais está errado .

Isso em minha imaginação, ou em meio aos meus versos parece tão fácil, palavras podem machucar mais que gestos, então te peço, me fale realmente o que sente, não me iluda ,não se julgue esperto, pois um dia sua casa cai, e quando dizer ”nunca mais” eu partirei pra sempre,sem exceder .

Caroline A. Leme

Metade

Você se vai, e metade de mim parte junto, essa metade que não conheço bem como é, mas sei que sou levada como um imã,algo que não depende somente de minha vontade. Ela se vai junto contigo,com esse amor que vai me matando aos poucos, quando tudo se resume a ausência, quando não tenho suas mãos pra desenhar meu corpo,quando não tenho seu calor para esquentar- me em tortuosas noites frias.

Sinto me vazia, com apenas uma metade pulsando em meu corpo, tentando sobreviver, lutando para se manter intacta, isso sera frustrante demais e na verdade você nem deixa outra parte sua para que eu possa me completar, ou matar  sua saudade com meras lembranças, sim eu fico presa a elas, cada palavra,c ada gesto seu, sera unico em minha mente e de lá insiste em permanecer guardadas, que em um segundo se abrem, e conta o mesmo filme com a mesma história todas as vezes.

E fico nesse vai e vem a espera de algo, a espera de que minha metade que vaga por aí seja realmente encontrada, sim ela me pertence sem mas, você consegui arrancar ela de mim sem escrupulos,  não entendo o real motivo do envolvimento, parece coisa de fantasia ficcionada, , me vejo cada dia mais vinculada a ti,s eu beijo vai roubando partes, é como se fosse me matando em pequenas doses diárias, que não podem ser devolvidas jamais, vai me roubando sem ao menos eu perceber, quando percebe-se não existe cura, aliás existe apenas uma cura que só você pode me dar, então minha vida está em suas mãos, pois tu és a cura.

De repente, acordo desse surto de lembranças,  vejo você em minha frente de novo, pernas bambas, borboletas na bariga, todos esses sintomas repetindo-se, mas não sei se aguento  outra partida sua, levando mais do que a metade de mim, me deixando desse jeito confusa, sem chão,sem graça, mas me devolve a vida, fico cheia de você, bochechas roseam perto de ti, mãos tremulas, coração bate mais forte, paraliso então você se aproxima, me mostrando algo que nunca tinha visto antes, o mundo fica todo iluminado, tudo a nossa volta é o silêncio, ouço apenas nossas vagas respirações, que em um  instante é calada por um beijo, insano isso, mas para que o uso da sanidade nesse mundo de loucos.

Caroline A. Leme

Perdas

Coisas inevitaveis acontece todo o tempo,não temos controle sobre elas,todo mundo irá perder algo na vida,é uma regra basica,que não podemos inflingir. Sabemos que tudo ira partir pra longe,são como fogos de artificios,vem com toda luz e encanto,nos fazem sentir as melhores sensações possiveis e depois partem como se nunca tivessem existido, em um minuto se reduz a lembrança, deixando apenas marcas de saudades .

Outros levam pedaços da gente o que faz nos sentirmos incompletos,como se não fosse a hora certa,como se achamos que iam ser luz pra sempre, é uma coisa que não temos que controlar, não há um prazo de validade determinado,quando nos demos conta  estamos nós, não sabendo como prosseguir com o que nos restou.

Toda perda é irreparavel,nada pode substituir,temos que aprender a lidar com elas e sempre lembrarmos com saudades e não com magoa,tudo tem um prazo, e o mais magnifico da vida é não termos essa data impressa em nosso corpo, é o grande mistério não sabermos quando chegamos ao fim, todos os dias ganhamos coisas e perdemos, é uma renovação, é necessaria, é um ciclo que se abre e um que se fecha, é preciso ser assim para dar continuidade a evolução, morremos hoje para darmos vida no amanhã, e mesmo que não seja a situação mais facil do mundo temos que aprender a lidar,  a conviver com a morte, com distância, são fatos que estão presente em tudo, talvez a morete não seja apenas um final, e sim o começo de grandes mistérios.

Caroline A. Leme

Impossivel

Quero nadar em suas veias,sentir cada pulsar de seu coração.Necessito não estar sobria,me tire a razão .

Quero chegar a onde nunca posso estar,tocar o sol e me queimar,ver um por do sol a beira mar,coberta de areia,estar sozinha no mundo,contemplar cada folha que o vento arranca sem pudores da arvore .

Quero perder a noção do tempo,caminhar sem saber a onde chegar,e quando cansada desabar e durmir,e que as nuvens me sirvam de cama,elas parecem tão macias e aconchegantes .

Quero aproveitar tudo que vale a pena,nunca me arrepender,ser escudo contra as minhas proprias regras,fazer um monte delas,e infligir todas,sentir liberdade em cada pulsar do meu coração,gritar ao mundo o que me faz bem,sabendo que o mundo não ira me ouvir,e eu não irei me calar …

Quero Lagrimas em meu rosto,quero morrer de amores,e ao final de toda essa insanidade,que afinal nunca tera fim,ter Você para que possamos fazer tudo outra vez !

Caroline A. Leme

Storm .

Está um dia lindo de sol, e de repente ,todo o seu céu escurece,e começa algo que não era esperado .Sorrateira como só,vem lavar nossas almas,lembrarmos de que nem tudo são doces dias de verão,e que elas não veem pra acabar com esses dias e sim,fazer com que demos mais valor a eles .E parece que elas chegam e ão vão mais partir,aquela nuvem ficou paralisada em cima de mim,e só eu a sinto,essas gotas densas cair sobre meu corpo,me causando dor,sentimentos confusos,não a nada o em minha mente,só quero um analgésico .

Olho ao meu redor e nada parece mudar,ela insiste em me ferir, sem eu ao menos saber a razão,e não há nada que a faça me deixar em paz. Mas espero calmamente,e ela ainda me persegue,mas finjo ser mais forte,e ela parece acreditar,assim ela vai se deixando ceder,e agora os pingos são mais confortantes,de despedida,adeus.

Caroline A. Leme.

Armadura

“Você diz que não precisa de ninguém pra ser feliz. Você diz que cansou de acreditar, e de se decepcionar. Você diz, inclusive, que procurar é pros românticos bestas, pros ingênuos e pros alienados. Você se esquece que te foram dados dois br
aços justamente para que você tenha como carregar o escudo e a espada. Então o que é que você faz com dois escudos? E por quê essa armadura envolve teu corpo, e esse muro envolve tua casa? Saia para caminhar comigo e sinta o peso dos seus dois escudos. Tente equilibrar-se, lutando contra o forte vento que te quer levar com ele para onde quer que seja. Eu caminhei por tanto tempo com escudos iguais aos teus que, hoje, livre, meus passos são (des)cuidadosamente rápidos. Eu demorei, mas consegui me despir da armadura e me desprover dos escudos. Hoje eu aposto comigo mesmo quantos passos eu consigo dar com os olhos fechados. Isso me instiga. Na verdade, eu adoraria, de olhos fechados, me espatifar contra o teu muro. Já tentei uma vez, sim, aquela vez em que tomei uma rasteira. Mas vou tentar denovo e denovo, até que teu sono seja abruptamente interrompido pelo quebrar de meus ossos. E não vai ser só a sua armadura que eu vou tirar.”

Lucas Silveira!

EU SOU A MARÉ VIVA.

A casa cheia, o coração vazio
Escorre do meu rosto, um lamento arredio

O veneno acabou, a festa esvaziou
O tempo da inocência terminou

Os amigos que eu fiz, e quem jamais voltou
Ferida que eu abri, e a que jamais fechou
Deixou passar a luz, que vence a escuridão
Pra tentar aquecer esse coração

Eles vão me derrubar, que é pra me ver crescer
Eles vão me matar, que é pra eu renascer
Como uma supernova que atravessa o ar
Eu sou a maré viva… se entrar, vai se afogar
Eu grito pro Universo, o meu nome e o teu
E ele vai escutar.

Eu mandei um sinal rumo ao firmamento
Eu forneci a prova cabal desse meu desalento
A sonda vai voar
Até não dar mais pra ver
Levar o que há de bom em mim
Vai levar pra você…

E os que não estão mais aqui
Todos os que se foram
Eles vão me encontrar
Em outra dimensão
Onde não existe dor
Não se declara guerra
Quando estamos em paz.

– Lucas Silveira (romanceemapuros.wordpress.com/2013/04/12/eu-sou-a-mare-viva)

Sonhos

Gosto de sonhar, é como se em um segundo passasemos para uma nova dimensão, onde tentamos escrever aquilo que a realidade não nos proporciona, acho que os livros são como sonhos, quem sabe muito desses livros foram escrito enquanto as palpebras descansavam em nuvens aconchegantes e cheias de mistérios.

Mas como nada pode ser perfeito e nossa mente é cheia de segundas intenções, fomos apresentado aos pesadelos, onde nossos temores são colocados em nossa frente, nos testando em uma realidade paralela. Os sonhos são onde encontramos abrigo e alento, matamos a saudade dos que já se foram, e a fantasia nos permite viver histórias jamais escreitas em linha nenhuma, algo particularmente magico, que as vezes nos esquecemos, mas sabemos a grande sensação que nos proporciona.

Eu gosto de sonhar, e viveria em um sono profunda para apreciar tal dadiva, ser como Alice em seu mundo perdido, conhecer até quem sabe um Chapeleiro maluco, e derotar a bruxa Má, mas os sonhos são só uma amostra do que realmente devemos levar em nossa vida, eles só são um pouco mais fantasiados para que usamos como uma bela metafora.